Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

One Day, One Song

"Purpose": o primeiro álbum de Bieber que podemos ouvir sem ter vergonha

“Não estivemos na melhor posição para tomarmos as melhores decisões”. É assim, em jeito de monólogo, que termina a canção que dá nome ao novo álbum de Justin Bieber, “Purpose”. O resto do álbum segue a mesma linha, sempre com um pé no passado (de que se lamenta) e outro no futuro (que quer mudar).

MTV_EMA_Red_Carpet_022.JPG

As 18 canções de “Purpose” são “canções-máquina”, citando o jornalista Brennan Carley da revista Spin. Conquistam logo à primeira, sem rodeios – por exemplo, o primeiro single, “What Do You Mean”, tem os ingredientes certos: uma batida muito própria no início que se dilui ao longo da canção e que permite identificar em segundos a música sem ser preciso usar o Shazam; a letra é um círculo que, apesar de algumas voltas, desagua sempre no refrão.

 

“Sorry” segue a mesma linha. Com as distorções vocais e um cheirinho tropical, a canção é um pedido de desculpa – que, por soar bem, parece sincero.

 

Skrillex e Diplo colaboraram no novo disco da estrela pop. Os produtores arregaçaram as mangas para o tema “Where Are U Now”, uma das canções mais elogiadas de Bieber e que valeu ao cantor um prémio nos MTV EMA em Milão. “Obrigado ao Skrillex e ao Diplo por elevarem a minha música a outro nível”, disse o cantor na gala.

 

“Sabemos que esta é a canção que tornou aceitável dizer que somos fãs de uma música de Justin Bieber sem termos vergonha”, escreve o site Digital Spy sobre a faixa 11 de “Purpose”, “Where Are U Now”.

 

A voz com reverb gelado, letras interessantes, canções pegajosas, suspiros e mensagens quase sussurradas ao ouvido fazem deste o primeiro grande álbum de Bieber. Um álbum que quebra a barreira tennager. Os adultos podem ouvir sem ter vergonha de gostar.

Com ajuda dos produtores da música noturna e urbana, "Purpose" reposciona Justin Bieber. A criança problemática cresceu e é um loverman, como escreve o The Guardian.

 

“Purpose” não é um pedido de desculpas, mas soa a uma nova fase, com travagem a fundo na imagem de “bad boy”. Será que conseguirá ser um menino bem comportado? O tempo o dirá.